Carros a GPL em parques subterrâneos

Abastecer com GPLFoi aprovado por unanimidade pelo parlamento um diploma para a alteração do decreto de lei do GPL e GNC, com alterações que vinham a ser reivindicadas pelos profissionais do sector e consumidores à vários anos.

Pela actual lei os carros a GPL devem usar um dístico identificador e não podem estacionar em parques subterrâneos, estes são os dois maiores entraves à instalação do GPL.

De acordo com o novo diploma os carros a GPL cujos componentes tenham sido aprovados passam a poder estacionar em parques fechados abaixo do nível do solo. Presumo que por componentes aprovados indiquem as válvulas de segurança, pelo que qualquer carro a GPL que tenha sido convertido nos últimos 10 anos já possui estes componentes. As minhas dúvidas estão relacionadas com as especificidades dos parques de estacionamento que devem ser ventilados e cumprir as normas contra incêndios.

Este diploma ainda necessita de sair em Diário da República para entrar em vigor, mas temo que existam poucas alterações porque não sei o que consideram como ventilação adequada, se a já existente nos actuais parques ou se será necessária ventilação adicional ao nível do solo. Logo veremos quando o decreto de lei for aprovado.

São no entanto boas notícias para os consumidores de GPL, até porque o preço do GPL está novamente a descer.

Maserati QuattroporteMotor Jaguar a gasóleoFormula E

Comentários a “Carros a GPL em parques subterrâneos”

Ruben Santos comentou:
18/07/2012 01:17

Antes de mais muitos parabéns pelo excelente site.
Sei que não será o sitio mais indicado para a minha questão mas tenho visto tantos comentários e tantas pessoas a sairem esclarecidas que achei que poderia por aqui a minha questão.
Eu resido na zona de Santarém, no entanto estou decidido a comprar um carro na zona do Porto (um usado a gasolina para colocar depois a GPL). No entanto como a distancia é grande e eu estou neste momento a acabar e tirar a carta tinha de ir acompanhado por outra pessoa (neste caso o meu irmão) e estava a pensar tentar fazer todo o negócio num dia, a avaliação ao carro por parte de um mecânico e a trasmissão da propriedade e queria também assegurar me que o carro não estava para ser penhorado e tudo isso… No entanto não sei se será possivel fazer isto tudo num dia até porque o carro não é para ficar em meu nome.
Não sei se me estou a explicar bem ou se me poderá ajudar mas gostava que me ajudasse se possivel a explicar me o que teria de fazer e se acha realmente possivel fazer isto.

Muito obrigado e novamente muitos parabéns pelo site!

Abraço

Eduardo comentou:
22/07/2012 14:18

Não é possível fazer tudo isso num só dia, ou melhor, até é se for um dia de semana e andar a correr para tentar fazer tudo de uma vez só. O que aconselho são duas viagens, uma para ver o estado do carro, testar, obter toda a informação necessária (matrícula, número de chassis, se tem reserva de propriedade, etc) e caso esteja satisfeito avançar então com o negócio e tratar do seguro para conseguir trazer o carro.

No último carro que comprei foi assim que o fiz. Ficou mais caro por fazer duas viagens mas fiz as coisas com calma e deu tempo para me informar e tratar das coisas para o negócio correr sem dissabores.

Eduardo comentou:
11/08/2012 19:06

E entretanto o suposto decreto foi vetado pelo Presidente da República porque o texto simplesmente não fazia sentido e não ia alterar nada. Basicamente seria como a actual lei que aponta para portarias que ainda não existem, estando em vigor as anteriores.

Portanto até ao final do ano a lei não muda.

Cledónio comentou:
13/08/2012 10:21

Li hoje no website Autohoje:

“Cavaco Silva refere que o diploma que estava em cima da sua secretária para promulgação previa que a fiscalização, a tipificação e quantificação das contraordenações fosse definido por portaria. No entanto, o regime atual foi aprovado por decretos-lei. Esta incongruência é a razão do chumbo: uma portaria não pode revogar um decreto-lei. Cavaco não colocou em causa a justiça do conteúdo do diploma, mas sim a sua forma”

Grande carneirada na AR.. não deve ser só o Min. Relvas a ter equivalências.. hi hóóó

Victor Fonseca comentou:
11/11/2012 23:52

Boa noite.
Deixem que vos conte as minhas experiências com veículos a GPL. O primeiro carro que conduzi pertencia ao meu pai, um Renault 21 1.8 txi grande máquina e já lá vão uns bons 20 anos, ainda era com uma botija de gás normal. com gás propano.
Depois uma Renault 21 nevada 1721 cc gastava gasolina que era um disparate, chegava com facilidade aos 17 L/100Km. e aí sim o gás era fundamental, o carro gastava menos litros, a condução era muito mais suave e o que economizava era mais de 70%. Depois desse, foi a WV sharam 2.8L V6 aquilo sim era um bom carro com potencia e económico. Nunca tive razão de queixa em relação ao GPL. E em termos de segurança, com a Renault 21 Nevada, tive um acidente, um veículo embateu na traseira com muita violência, tanta, que o outro veículo foi direito para a sucata, e A R 21 ainda hoje anda aí nas curvas. se não fosse o deposito que tinha no sítio do pneu suplente, que segurou perfeitamente o embate, tinha tido o mesmo destino, posso garantir-lhes, que nem precisou de qualquer tipo de reparação, o depósito e todo o sistema GP ficou intacto. Agora não tenho nenhum veículo a GPL, mas estou á procura de um.

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2016 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.