Carros eléctricos em Portugal

Nissan EVOs carros eléctricos são um daqueles assuntos overhyped em Portugal. Está tudo em pulgas por ver carros eléctricos a circular nas nossas estradas e até já foi anunciado que a rede de carregamento de carros eléctricos arranca este ano.

Mas convém lembrar que os carros eléctricos não são novidade, e já circulam alguns em Portugal à vários anos, mas os media continuam a insistir nesta “novidade”.

No Parque das Nações por exemplo é comum ver um Reva a circular, existe uma empresa na zona que vende aquele tipo de viaturas e scooters eléctricas.

Os carros eléctricos em Portugal apenas fazem sentido como segundo carro para usar nas cidades no percurso casa-trabalho. Mas se queremos remover os carros da cidade não será este um contra-senso?

Certo que passamos a ter engarrafamentos mais silenciosos e sem poluição, mas estará a cidade preparada para receber várias viaturas eléctricas e, o mais importante, garantir estacionamento e recarregamento das mesmas?

Não pensem com este texto que não gosto de carros eléctricos, se lerem o blog percebem que sou a favor de eléctricos, híbridos, hidrogénio ou GPL. Simplesmente acho que estamos com as nossas prioridades trocadas e devíamos estar a pressionar os fabricantes para que os automóveis eléctricos tenham mais autonomia e um carregamento mais rápido.

Claro que não me importava de ter um carro eléctrico para fazer o percurso casa-trabalho, até um híbrido me bastava. Mas duvido que a maioria das famílias portuguesas tenham capital suficiente para investir num carro eléctrico com um custo relativamente elevado apenas para fazer um percurso especifico. O que realmente necessitamos é de uma alternativa que permita que o carro eléctrico seja o carro para uma utilização generalista, como já acontece com o hidrogénio.

Comentários a “Carros eléctricos em Portugal”

Simon Says comentou:
08/05/2010 14:54

Concordo com o teu ponto de vista. Há ainda muita confusão sobre os supostos benefícios dos carros eléctricos.

Já nos híbridos a diferença de preço em relação aos modelos não-híbridos normalmente só permite recuperar o investimento extra passados muito mais do que os 100.000km… e no caso dos carros 100% eléctricos, se bem que “abastecer fica mais barato”, nos diversos artigos que vemos sobre os futuros modelos eléctricos, vemos que o custo do carro é enorme e o aluguer mensal de baterias acaba por rondar o valor de abastecimentos convencionais.

Quanto ao ambiente, o que dizer dos efeitos nocivos da produção, carregamento e inutilização de baterias? Já os carros convencionais são cada vez mais eficientes e menos poluentes… e apesar do cerco ao “temível” CO2, é sabido que as alterações climáticas são cíclicas e comprovadamente não são influenciadas pelo Homem. Uma prova disso é o facto de no século XVIII (antes da revolução industrial) as temperaturas globais eram mais altas do que são agora, e apesar de toda a produção industrial ao longo das décadas, as temperaturas globais estão a DESCER desde 1998…

António comentou:
19/07/2010 10:33

Olá!

Efectivamente os carros eléctricos tem um preço bastante elevado, mas eu acredito que nos próximos anos os preços baixem até porque a industria automóvel está a investir cada vez mais. Penso que os principais fabricantes já têm projectos para introduzir no mercado carros 100% electricos, aumentando assim a concorrência e baixando os preços.

Em relação ao que diz Simon, as baterias dos carros eléctricos serão reciclaveis. Depois que já não tenham utilidadade para o automovel poderão swervir para armazenar energia, por exemplo…

Penso que seria interessante deixar aqui o link da página de um dos veículos eléctricos que irá em breve entrar em circulação em Portugal, onde o debate e o intercambio de opiniões é sempre bem-vindo:

http://www.facebook.com/NissanLEAF.Portugal

Muito Obrigado

Simon Says comentou:
20/07/2010 12:39

Em relação ao Nissan LEAF, devo dizer que é uma atitude louvável da Nissan querer lançar um carro eléctrico “para o povo”.

No entanto as várias notícias apontam para o facto de afinal não se poder carregar as baterias da viatura com uma simples tomada de 220v… é preciso um carregador próprio (que custa milhares de euros), cabos próprios… e sim, os abastecimentos serão (bem) pagos! E tudo para “salvar o ambiente”!

OK, não sou totalmente anti-carros eléctricos. Apenas acho que toda a nossa sociedade moderna foi desenvolvida tendo em conta um princípio simples: Abasteço o carro, vou até me apetecer, volto a abastecer rapidamente e vou até me apetecer (palavras de James May do Top Gear). Ou seja, nem sempre a tecnologia vence… tem que ser de uso conveniente para as pessoas. Lembram-se da videochamada nos telemóveis? Sim, “melhor” do que apenas falar, mas por ser pouco conveniente, caiu em desuso e agora quase nenhum telemóvel vem com essa capacidade.

A solução para o automóvel eléctrico parece vir na forma do Chevrolet Volt / Opel Ampera, que é um verdadeiro híbrido, capaz de rolar uns 50km em modo eléctrico mas com as vantagens de poder ser abastecido facilmente com gasolina (e andar mais 500km) e ainda não ter que ficar refém dos carregamentos multi-hora em casa (para quem tiver garagem particular, claro) ou pagar os olhos da cara para abastecer o carro “na rua”.

Aliás, um dado curioso. Será mais conveniente carregar os eléctricos em casa. Ora, para tal, é necessário ter uma garagem própria. Quem é que tem casas com garagem própria? Pessoas que têm dinheiro.

Ou seja, os carros eléctricos são o ideal para pessoas que têm dinheiro!

Eduardo Maio comentou:
20/07/2010 21:06

Tenho que concordar com o Simon, em Portugal só recentemente é que passaram a ser construídas habitações com garagem obrigatória, mas os lugares por vezes são tão apertados que os carros acabam por ficar na rua.

Mesmo que lá ficassem dentro, cada lugar não tem nenhuma tomada. Ficamos reservados às boxs e às garagens das moradias para o carregamento destas viaturas.

Depois, com a autonomia que apresentam são apenas soluções para fazer o percurso casa-trabalho e passam a ser um segundo carro.

O único carro que apresenta um compromisso interessante entre carro eléctrico e a liberdade e autonomia de um motor de combustão é o Volt, mas esse irá custar perto de €50k. Vamos sempre bater na mesma questão do dinheiro.

Os carros eléctricos não são uma solução para poupar dinheiro, nem os actuais híbridos o são, mas agrada-me que os fabricantes desenvolvam este tipo de carros.

Já há 100 anos existiam carros eléctricos, no entanto continuamos com os mesmos problemas de antigamente.

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2017 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.