Como importar um Opel Ampera

Tem existido um aumento no interesse em carros eléctricos, EREV e híbridos plug-in graças ao baixo preço de carregamento dos carros eléctricos. Sendo baixo ou nulo o valor a pagar de ISV torna-se interessante a sua importação.

No meu caso optei por importar um Opel Ampera da Holanda. É um carro raro, foram fabricados no total 61,291 Volt / Ampera, destes apenas 9,629 são Ampera e 58% destes foram vendidos na Holanda graças aos benefícios fiscais existentes neste país.

É assim o país ideal para encontrar um bom negócio, embora também seja possível importar da Bélgica ou Alemanha a preços competitivos.

Tendo em conta os preços pedidos cá no mercado dos carros usados, sendo eles todos importados, e o raro Ampera nacional que aparece pedirem o seu peso em ouro, optei por tratar eu directamente da importação e optar por um carro com mais equipamento, menos quilómetros e uma viagem engraçada pelo meio.

Se estão a pensar em importar um Ampera mas não sabem se vai compensar o custo podem usar a calculadora Comparador de Consumos (também em Android) que faz as contas por vocês. Para referência o Ampera tem 10Kw de capacidade de bateria e 55km de autonomia é um valor realista para uma condução despreocupada.

Fica a minha experiência e o processo para importar um Ampera da Holanda. O processo será simplificado teoricamente em 2018, mas não se sabe ainda se estas alterações também se aplicam aos plug-in e eléctricos.

Opel Ampera azul eléctrico

Encontrar um Ampera

O AutoScout24 é o site ideal para encontrar um usado na Holanda, mas a minha sugestão e depois de muita procura é optar pela Kroon Auto’s.

Existem stands que não exportam carros, outros que os exportam mas os vendem no estado em que chegam. Na Kroon Auto’s tive o prazer de tratar de todo o processo remotamente com o Dirk, o proprietário. Depois de ler vários testemunhos em fóruns e no Google de portugueses e espanhóis que lá compraram carro decidi avançar e não podia estar mais satisfeito.

Quando fui levantar o meu Ampera deviam lá estar mais de 40, quase tantos como os que foram vendidos novos em Portugal. Os carros estão limpos, apresentáveis e prontos a circular.

CoC mais matrícula e seguro temporário

Para ser possível a importação é necessário que o carro traga o Certificado de Conformidade, vulgo CoC (Certificate of Conformity). Este é emitido pelo fabricante e atesta que aquela viatura tem aquelas características. O pedido deste documento já em Portugal pode ter custos que cheguem aos 100 Eur.

A matrícula e seguro temporário é necessário para poder circular com a viatura na viagem de volta, ou mesmo se vier de reboque, caso contrário o carro não pode circular e precisa de novo reboque para ir até à inspecção e voltar. Normalmente a matrícula e o seguro contra terceiros têm ambos uma validade de 15 dias, mais do que suficiente porque no máximo em 1 semana consegue-se ter matrícula nacional. O seguro e matrículas podem ter um custo de 150 a 250 Eur.

No meu caso pela Kroon Auto’s o valor do CoC, matrículas e seguro já estavam incluídos no preço do carro, assim como a bateria carregada a 100%.

Pagamento

O pagamento deve ser feito antecipadamente, ou pelo menos um sinal para garantir a compra. Se não se sentirem confiantes em comprar um carro sem o ver pessoalmente e quiserem pagar na altura a totalidade devem reservar alguns dias para aguardar pela emissão do CoC, matrículas e seguro e isto pode pesar no preço final do carro.

No meu caso estava já tudo tratado, foi só chegar e levantar a viatura e documentos.

Viagem de volta

Se a ideia for voltar a conduzir convém ter noção do intinerário, hotéis para dormir, locais para comer, etc. Abastecer na Holanda é proibitivo, os preços são tão ou mais caros que em Portugal. Na Bélgica e França os valores são mais simpáticos e em Espanha muito mais baratos.

Portagens apenas se pagam em França, Espanha e Portugal. Em Portugal atenção às SCUT, carros de matrículas estrangeiras precisam de obter um dispositivo adicional ou através do sistema EasyToll dependendo do sitio onde se entra. Eu como entrei por Elvas por ter vindo de Madrid decidi seguir pela nacional até à Marateca e pagar portagem a partir dai e evitar toda a complicação das SCUT.

Em França e em Espanha o sistema é simples, basta tirar o ticket e nas caixas de pagamento automático colocar o ticket, depois o cartão de crédito e seguir viagem. Nem é necessário colocar o PIN.

Para abastecimento, na Bélgica e em França podemos usar o cartão Multibanco directamente no posto de abastecimento para atestar. Em Espanha este sistema não está disponível nas auto-estradas e já é necessário pagar no posto, mas a barreira linguística é menor e aqui pode-se atestar sem ser necessário pré-pagamento.

Legalização

Existem alguns passos chave para a homologação do carro em Portugal, são eles:

– IPO B
– Obter o número de homologação nacional
– DAV e pagamento de ISV
– Atribuição de matrícula e emissão do certificado
– Emissão documento único automóvel
– Pagamento do IUC

IPO B

Este é o primeiro passo a fazer. Dependendo do centro de inspecções pode ser necessário fazer marcação.

É necessário antes de mais imprimir o Modelo 9 do IMT e preencher o mesmo com os nossos dados pessoais. Os restantes são preenchidos pelo centro de inspecções na altura da inspecção.

É preciso levar todos os documentos da viatura. Factura de compra, seguro, registo de matrícula, Modelo 9 e CoC. O valor da inspecção é 76,64€

Após inspecção válida podemos ir ao IMT obter a homologação nacional.

Obter o número de homologação nacional

Este é o passo mais caricato de todos. Depois da IPO B é preciso ir ao IMT obter o número de homologação nacional. É mesmo só colocar um número e um carimbo.

Existem relatos na net de quem teve este número na hora, outros que foi de um dia para o outro. No meu caso foram 48 horas de espera.

É necessário deixar lá o Modelo 9 e o COC e depois então ir levantar. Este processo não tem custos. Após termos este documento podemos ir até à alfândega.

DAV e pagamento de ISV

Numa alfândega é necessário o preenchimento da DAV para depois ser pago o ISV e ser emitida a matrícula. Atenção que no caso dos híbridos plug-in como o Ampera não se podia emitir a DAV online, isto em Dezembro de 2017, foi necessário pagar 1,20€ pelo impresso e preencher todos os campos manualmente auxiliado do CoC e do Modelo 9.

Supostamente em 2018 passa a ser possível aos híbridos plug-in preencher a DAV online, sugiro tentar primeiro a emissão online e em caso de dificuldades contactar a alfândega por telefone para verificar se é possível a entrega com o impresso.

É também necessária fotocópia de todos os documentos (factura de compra com IVA descriminado, documento de registo do automóvel, COC, etc) uma vez que os originais vão ficar com a alfândega e nós vamos circular com as cópias que levam um carimbo branco para comprovar a autenticidade das mesmas.

Depois de preenchida a DAV é feito o pagamento do ISV cujo valor pode ser obtido no simulador online. Para o Ampera deve-se seleccionar a opção “Automóveis ligeiros de passageiros equipados com motores híbridos plug-in”, 1398 cm3 de cilindrada e 27 g/km de emissões. O valor depende essencialmente da data de primeira matrícula e pode variar entre 100 a 200 Eur.

A matrícula é emitida de um dia para o outro, sendo necessária nova deslocação à alfândega para levantar o documento com essa informação.

Atribuição de matrícula e emissão do certificado

Após ser atribuída a matrícula pela alfândega já podemos mandar fazer as matrículas, seguro automóvel nacional, via verde, cartão Mobi.e, etc.

Assim que tivermos a matrícula devemos ir ao IMT para obter o certificado de matrícula. É preciso entregar os documentos autenticados pela alfândega, o certificado de inspecção (modelo 112) que foi emitido pelo centro de inspecções e fotocópia do COC. Este processo tem um custo de 45€.

Aqui termina o processo que se consegue fazer no espaço de 1 semana, agora é necessário aguardar entre 3 a 4 semanas para que seja possível ir a uma conservatória do registo automóvel tratar do DUA. No meu caso demorou mais tempo, perto de 5 semanas, possivelmente por ter apanhado a altura do Natal e Ano Novo.

Emissão documento único automóvel

Num dos vários balcões de registo automóvel devemos pedir um impresso para proceder ao registo da viatura. O impresso é gratuito e basta colocar a matrícula, número de quadro e os nossos dados pessoais nos campos onde é indicado Adquirente ou Proprietário.

É feita então a emissão do documento único automóvel que tem um custo de 55€, sendo o documento enviado para a morada de residência um prazo de 8 a 10 dias.

Pagamento do IUC

Após pedirmos a emissão do documento único automóvel normalmente no primeiro ou segundo dia útil seguinte já é possível aceder ao Portal das Finanças e obter o IUC para pagamento.

O IUC tem um prazo de 3 meses para ser pago a partir do momento em que é atribuída a matrícula.

Feito o pagamento do IUC dá-se por terminado o processo de legalização do carro em Portugal.

Comentários a “Como importar um Opel Ampera”

jmferreira comentou:
08/01/2018 11:27

A garantia funciona em Portugal? Obrigado

Eduardo comentou:
09/01/2018 12:44

jmferreira sim a garantia é válida em Portugal, a do sistema eléctrico (Voltec, bateria, carregador, etc) é de 8 anos ou 160.000km, o que ocorrer primeiro.

Manuel comentou:
26/01/2018 12:50

O carro paga IUC? Os elétricos não são insentos?

Eduardo comentou:
27/01/2018 19:18

Manuel os carros 100% eléctricos são isentos de pagar IUC, no caso do Ampera e outros EREV e PHEV que têm um gerador ou motor precisam de pagar IUC de acordo com a cilindrada e emissões.

No caso do Ampera como tem um motor com 1398 cc e foi homologado com 27g CO2 vai pagar em 2018 pela cilindrada 58,04€, pelas emissões 59,33€ e depois tem o coeficiente de agravamento do ano da matrícula.

Fica o IUC em 134.98€.

fariatti comentou:
30/01/2018 22:37

Excelente descrição dos passos. Obrigado. Por acaso sabe ou sabe de alguém que já passou pelos mesmos com as novas regras de legalização?

Eduardo comentou:
01/02/2018 12:29

fariatti do que tenho acompanhado noutros locais a única coisa que mudou é que a DAV supostamente já se pode fazer online, mas ao que parece ainda não está a funcionar correctamente.

É tentar fazer a emissão da DAV online e se não funcionar ligar para a alfândega e perguntar se é possível entregar a DAV com o impresso.

De resto continua igual, ainda não encontrei mais informação sobre o processo de matrícula na hora que vai simplificar muito a legalização dos importados.

Leger comentou:
01/02/2018 12:51

Quanto tempo demora a fazer toda a legalização?

Eduardo comentou:
01/02/2018 23:06

Leger eu comecei o processo a 11 de Dezembro e a 14 já tinha matrícula nacional atribuída. Só hoje, dia 1 de Fevereiro é que fiz o pagamento do IUC e ainda aguardo receber o DUA.

O processo é rápido, entre 3 a 5 dias consegue-se tratar de tudo menos da emissão documento único automóvel e pagamento do IUC.

fastpeter comentou:
16/02/2018 12:26

Bom artigo mas fiquei com duvidas ainda vale a pena importar ou fica mais barato comprar um ja importado?

Eduardo comentou:
19/02/2018 10:32

fastpeter fui dar uma vista de olhos no Standvirtual e só encontrei um que me parece estar a um bom preço, 16850 Eur com 92 mil km. Resta saber se realmente os quilómetros são reais.

Todos os restantes pelo preço compensa ir buscar lá fora. Na Kroon Auto’s existem alguns com menos de 80 mil km por 15 mil eur, depois é adicionar custos da viagem e da legalização.

CTAmaral comentou:
28/02/2018 13:44

Olá amigo já vi que é experiente nestas coisas da importação, que me diz do stand Auto Corsten BV? Os carros são mais baratos lá

Eduardo comentou:
01/03/2018 11:02

CTAmaral cheguei a consultar as viaturas desse stand, entre outros. Aí exportam e tratam da documentação, mas os carros são vendidos no estado em que chegam.

Para um comerciante automóvel não é problemático e consegue preços mais baixos, para um particular pode não compensar.

O meu carro não veio perfeito com a pintura imaculada e jantes sem riscos, mas veio apresentável e pronto a circular em perfeitas condições. Nesse stand encontrei alguns com danos estéticos.

Depois o facto de apenas terem os carros para exportação deixa-me de pé atrás que podem não ter total confiança no que estão a vender. Mas isto é a minha opinião pessoal.

Paulo comentou:
04/03/2018 18:40

Boa tarde,
Estou a pensar comprar um Ampera no Kroon.
Será que me pode dar umas dicas!
De que ano é o seu Ampera e quantos quilómetros tinha, e preço?
O valor que o Kroon tinha no site foi valor final ou fez algum desconto?

Obrigado

Eduardo comentou:
04/03/2018 20:25

Paulo o meu é de 07/2012 e tinha 89 mil quilómetros. O valor do CoC, matrículas e seguro já estavam incluídos no preço do carro, assim como a bateria carregada a 100%, conforme indicado no artigo.

Consegui ainda a revisão dos 5 anos e uma pequena atenção no preço.

Fale com o Dirk (dono) por telefone, ele é bastante acessível e aberto a negociação.

Paulo comentou:
05/03/2018 22:39

Eduardo obrigado pela informação fornecida.
Continua satisfeito com o seu Ampera, a bateria continua com bom desempenho qual é a autonomia real e consumo?
Que tipo de manutenção tem que ser feita e custos, sabe dizer.

Obrigado

Eduardo comentou:
06/03/2018 12:14

Apenas o tenho o carro há 3 meses, mas até agora bastante satisfeito. Tem as suas limitações e peculiaridades por ser um carro feito nos EUA (os vidros descem automaticamente mas não sobem por exemplo, 4 porta copos mas apenas uma entrada USB). Mas no geral bastante satisfeito. Tem uma boa dinâmica de condução, ao nível de alguns berlinas “desportivas” e uma boa aceleração.

Em relação à bateria, no caso do Ampera dura imenso tempo, a bateria tem 16kW mas apenas se usam 10kW, e é arrefecida / aquecida, portanto não existe o problema de degradação que se vê noutros veículos eléctricos e a autonomia continua igual.

Autonomia em modo eléctrico agora com o tempo frio e chuva anda pelos 55km em andamento normal. Em auto-estrada a 140 faço pouco mais de 40km. Consumo de gasolina (e apenas gasolina) em auto-estrada à mesma velocidade fica pelos 7, a velocidades mais baixas consegue-se 5.5 a 6.

Digo apenas gasolina porque o carro apresenta no ecrã a média total aos 100, mas se fazemos 50km em modo eléctrico e 50km a gasolina, embora a média possa ser apresentada como 2.5l/100km, na realidade o carro consome 5l/100km se o fizermos apenas a gasolina.

Bruno comentou:
15/03/2018 12:42

Olá Eduardo, qual é o modelo 3? quando diz que é preciso ir ao IMT obter o número de homologação nacional.
Obrigado pelo artigo!
Muito bem feito

Eduardo comentou:
15/03/2018 22:18

Bruno peço desculpa, era gralha no texto. É o modelo 9 e não 3.

Bruno comentou:
19/03/2018 15:33

Obrigado Eduardo!

Hugo comentou:
20/03/2018 11:17

Boa tarde,
O que acha de converter para gás?

Parabéns pelo guia muito útil.

Eduardo comentou:
20/03/2018 14:33

Hugo, não compensa. O Ampera faz entre 40 a 80km em modo eléctrico, depois então iria arrancar o motor a gasolina e só depois do sistema de refrigeração aquecer iria passar para gás.

Seria preciso uma utilização de auto-estrada a fazer mais de 200km seguidos diariamente sem carregamento por dia para compensar. Ainda assim iria demorar cerca de 1 ano e meio para amortizar o investimento.

Depois a mala do Ampera já é pequena, não tem espaço para um depósito tórico, teria que ser um cilíndrico que vai roubar algum espaço.

Para converter a GPL não é o carro ideal, é preferível um Prius ou híbrido semelhante que não seja plug-in, mas cada caso é um caso.

Bruno comentou:
09/04/2018 13:59

Olá Eduardo, o carro que pretendo legalizar é de agosto de 2012. Ao pagar o iuc após me atribuirem a matricula, terei de a pagar novamente em Agosto?
cumprimentos

Eduardo comentou:
10/04/2018 22:13

Bruno não, o IUC é pago no mês da matrícula nacional, ou seja, se o legalizar agora em Abril, paga agora o IUC e voltará a pagar em Abril de 2019.

A inspecção já é outra história, faz agora a inspecção B e em Agosto terá que fazer a inspecção normal. Tenho ideia que apenas com 2 meses antes da data limite é que a inspecção seguinte é adiada 1 ano.

fariatti comentou:
26/04/2018 15:19

Olá Eduardo. Tenho uma questão: cá em PT temos todas estas BURROcracias para podermos registar o caro em nosso nome, mas para o trazer para cá apenas precisamos das matriculas provisórias e do seguro? Não temos de fazer mais nada em termos de registos e notários etc etc? E isso é tratado pelo stand ou por nós? Obrigado!

Bruno comentou:
26/04/2018 18:30

Totalmente esclarecido! obrigado Eduardo

Eduardo comentou:
26/04/2018 23:28

fariatti sim, só é necessário a matricula provisória que é emitida com os nossos dados e o seguro. Apenas é válido é por 15 dias, após esse período o carro não pode circular.

O stand trata de tudo, basta enviar os nossos dados pessoais e uma cópia do documento de identificação.

joao comentou:
18/05/2018 22:45

boas, podia-me informar quanto gastou mais ou menos nesse processo todo excluindo o preço do carro?

Eduardo comentou:
24/05/2018 00:33

João tem os valores no artigo.

Inspecção B: 76,64€
Impresso DAV: 1,20€
ISV: Entre 100 a 200, varia com o ano de matrícula inicial (tem link para simulador no artigo)
Certificado de matrícula: 45€
DUA: 55€
IUC: 134.98€, varia com o ano de homologação

Alexandre comentou:
29/05/2018 16:51

Podia-me esclarecer se esses valores são iguais para todos os carros plugins? Queria importar mas não era um Ampera!

Bruno comentou:
04/06/2018 22:34

Em primeiro lugar parabéns pelo site e pela fantástica discrição e frontalidade das respostas !! Contas feitas entre despesas para ir busca lo despesas para viagem de regresso até Portugal e despesas de legalização consegue se poupar 2000 euros ?

Eduardo comentou:
05/06/2018 17:09

Alexandre o que muda de carro para carro é o valor de IUC e ISV a pagar. Por curiosidade, um Fisker Karma por ter um motor 2.0 e estar homologado com mais emissões de CO2 que o Ampera iria pagar 410€ de ISV e 202€ de IUC.

É o total oposto do Ampera e dos restantes E-REV ou plugin mas continuam a ser valores aceitáveis.

Bruno sim é possível, eu não passei os 1600€, duas pessoas, já com viagem (ida e volta), estadia, alimentação, legalização, inspecção, seguro para circular em Portugal, IUC, etc. E não vim directamente para Portugal, ainda aproveitei para fazer uma mini road-trip e fui visitar algumas cidades.

Se for sozinho e a viagem for apenas para ir buscar o carro, é capaz de o fazer com 1200 ou 1300 Eur, dependendo do preço do voo e dos hotéis.

No meu caso, com duas pessoas e ainda a viagem ficou-me o carro praticamente ao mesmo preço dos que se vendiam cá importados mas com 150 ou 160 mil quilómetros.

Amorim comentou:
28/06/2018 11:58

Excelente post! Parabéns!

Carlos comentou:
14/08/2018 23:44

Excelente artigo, obrigado. Já agora importando um Ampera já fora da garantia, com mais de 160 mil kms, se depois se precisar de uma bateria nova, tem ideia de quanto custa uma, e o mesmo para um gerador novo caso necessario?

Eduardo comentou:
20/08/2018 09:23

Carlos boa questão. É algo bastante discutido num fórum sobre o Chevrolet Volt e o preço mais falado com mão de obra para a troca da bateria é 3500 USD, mas são raros os casos onde foi necessário substituir uma bateria fora da garantia.

Em Portugal não faço ideia, mas tendo em conta a gestão que é feita da bateria (bastante conservadora) no Volt/Ampera não se nota a degradação da bateria. Existe um Volt bastante conhecido que já vai com mais de 650.000km com a bateria original e sem sinais de degradação.

Pode consultar os vídeos no canal do Erick Belmer, o proprietário.

José São Pedro comentou:
18/09/2018 16:52

Boa tarde Eduardo.

Estou inclinado para comprar um ampera usado no KROON.
Sabe se eles tratam da legalização e transporte para Portugal?

Eduardo comentou:
22/09/2018 16:43

José a legalização em Portugal não tratam, terá que ser você a tratar ou contratar uma empresa para o efeito, mas os valores são elevados. Sobre o transporte também penso que não, mas isso só confirmando com eles.

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2018 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.