Compensa mudar para um carro eléctrico ou não?

Publicado a por Eduardo

Os eléctricos parece que vieram para ficar, até o Jeremy Clarkson já conduz alguns. Já existem carros com autonomias decentes e que em alguns casos podem facilmente ser o único carro de família.

Mas será que compensa mudar para um carro eléctrico? Para não se voltarem a cometer os erros do passado com os carros a gasóleo é preciso fazer bem as contas.

Porta de carregamento do Jaguar I-Pace

Vou ter como exemplo um carro eléctrico, um híbrido e dois a gasolina. Tudo carros do mesmo segmento, com prestações semelhantes para ver se realmente compensa.

Antes de saber se compensa, tenho condições de ter um eléctrico?

Um carro eléctrico não é para toda a gente, infelizmente. Algo bastante importante antes de se optar por um eléctrico ou plug-in é saber se existe local onde o carregar. É necessário ter garagem ou local de estacionamento privado com uma tomada com pelo menos 16A. Se isto não é possível, nada feito.

Comprar um eléctrico ou plug-in à espera de o carregar na rua é um erro, existem vários pontos de carga desligados e os que estão ligados normalmente estão sempre ocupados. Mesmo os pontos de carga rápidos nas cidades estão regularmente com filas por carros ao serviço da Uber e uma carga de 30 minutos pode demorar mais de 1h30 com as filas de espera.

Depois é preciso ter em conta a autonomia e o tempo de carga. Se faz 100km por dia um plug-in provavelmente não é o ideal, a não ser que faça 50km para cada lado e possa carregar em casa e no trabalho.

Se faz viagens grandes regularmente um eléctrico pode não ser o ideal, se tiver um carro com 200km de autonomia e todos os meses fizer uma viagem de 300km vai ter que adicionar 30 minutos (ou mais) ao tempo de viagem, isto caso tenha um ponto de carga rápida pelo caminho.

Vamos a contas!

Vou supor que quero trocar de carro e o valor de retoma é igual entre todas as propostas que me foram feitas nas várias marcas. Nos custos com o combustível vou ter como base o preço da gasolina Top 95 da Prio a 1.429 Eur o litro e para o preço da electricidade o valor de 0.122 Eur por Kw em vazio e 0.228 Eur por Kw em cheias e ponta do plano de Mobilidade Eléctrica da EDP. Com o consumo anunciado pelas marcas vou calcular o custo por quilómetro com base nestes valores.

Os carros que escolhi para o comparativo são do segmento C com prestações semelhantes. O Nissan Leaf 40kWh, Opel Astra 1.4 Turbo, Volkswagen Golf 1.5 TSI DSG e o Toyota Auris 1.8 HSD.

Temos assim o seguinte cenário:

Nissan LeafOpel AstraVolkswagen GolfToyota Auris
Preço34.900 Eur27.300 Eur31.800 Eur27.350 Eur
Potência150cv / 320 Nm150cv / 230 Nm150cv / 250 Nm136cv / 142 Nm
Consumos15kW/100km5.4l/100km5.0l/100km4.3l/100km
IUC0 Eur171.18 Eur171.18 Eur204.21 Eur
Custo por km€0,018 / €0,034*€0,077€0,071€0,061

O preço do Nissan Leaf não tem o beneficio fiscal de 2.250 Eur atribuído pelo estado, uma vez que existe actualmente um limite de 1000 viaturas anuais para obter este beneficio. O custo por quilómetro reflete o valor de carregamento em horário de vazio (mais barato) ou em horário de cheia (mais caro). Regra geral os carros são sempre carregados de noite usando a tarifa mais baixa e é essa que será usada para os cálculos seguintes.

Analisando os dados, o Leaf é o mais caro de todos, é também o que tem mais binário e um custo por quilómetro mais baixo. O Astra é o mais barato e o Auris o que tem menos potência com 136cv e apenas 142Nm.

Nos tempos do gasóleo esta tabela bastava para dizer que o Leaf era o vencedor, mas será? Ainda temos que somar o valor do IUC e das revisões anuais, mas precisamos de perceber qual o custo anual de cada um destes carros dependendo do número de quilómetros percorridos.

Vou colocar como valor base para a revisão 100 Eur para o Leaf (acima do valor real) e 250 Eur para os carros a combustão (abaixo do valor real). Assim colocamos as contas a favor dos carros a combustão para garantir que não existe erro nos resultados caso o eléctrico saia vencedor.

E não, nem o Leaf nem o Auris precisam de trocar a bateria a cada 15 dias.

Portanto por ano temos este custo em combustível, IUC e manutenção programada:

Nissan LeafOpel AstraVolkswagen GolfToyota Auris
10.000km ano280 Eur1.191 Eur1.131 Eur1.064 Eur
15.000km ano370 Eur1.576 Eur1.486 Eur1.369 Eur
20.000km ano460 Eur1.961 Eur1.841 Eur1.674 Eur
25.000km ano550 Eur2.346 Eur2.196 Eur1.775 Eur

Olhando para a tabela e tendo em conta o ordenado médio em Portugal percebemos que andamos a trabalhar mais de 1 mês para pagar os custos anuais de um carro mesmo que se ande apenas 10.000km por ano. E novamente o Leaf sai vencedor, mas não estamos a ter em conta aqui o valor de aquisição, e ai o Leaf é o mais caro dos quatro carros em comparação.

Para que o comparativo faça sentido é preciso perceber durante quanto tempo vamos ter o carro. Normalmente quem compra carro novo mantém o carro entre 4 a 8 anos até o trocar por outro.

Então o custo total (custo anual mais o preço de aquisição) se trocar de carro após 4 anos é este:

Nissan LeafOpel AstraVolkswagen GolfToyota Auris
10.000km ano36.020 Eur32.064 Eur36.324 Eur31.606 Eur
15.000km ano36.380 Eur33.604 Eur37.744 Eur32.826 Eur
20.000km ano36.740 Eur35.144 Eur39.164 Eur34.046 Eur
25.000km ano37.100 Eur36.684 Eur40.584 Eur34.450 Eur

Ao fim de 4 anos, independentemente da quilometragem anual o vencedor é o Auris. O Astra vem em segundo lugar por ser o mais barato dos quatro carros e o Leaf coloca-se em terceiro lugar pelo baixo custo por quilómetro. O Golf curiosamente, mesmo apenas com 10.000km por ano fica em último, sendo o carro que fica mais caro.

Mas vamos supor que o comprador de um Leaf não iria optar por um Auris por ter menos potência. Com o Astra de 150cv sobram quase 4 mil Eur ao fim de 4 anos de utilização se apenas fizermos 10 mil quilómetros por ano.

Portanto o Leaf sai, na teoria, a perder, mas falamos deste assunto no final.

Agora vamos fazer a mesma análise mas a 6 anos:

Nissan LeafOpel AstraVolkswagen GolfToyota Auris
10.000km ano36.580 Eur34.446 Eur38.586 Eur33.734 Eur
15.000km ano37.120 Eur36.756 Eur40.716 Eur35.564 Eur
20.000km ano37.660 Eur39.066 Eur42.846 Eur37.394 Eur
25.000km ano38.200 Eur41.376 Eur44.976 Eur38.000 Eur

E, surpresa surpresa, ao fim de 6 anos continua a ser o Auris o carro mais barato. Mas se fizermos 20 ou 25 mil quilómetros por ano já estamos com 120 ou 150 mil quilómetros rodados, respectivamente, e a diferença já é inferior a 250 Eur no total dos 6 anos. O valor das revisões aumenta, o que não vem reflectido nestes valores e poderá "comer" esta pequena diferença de 40 Eur por ano. Mas falamos deste assunto no final.

Vamos agora perceber qual o resultado ao fim de 8 anos.

Nissan LeafOpel AstraVolkswagen GolfToyota Auris
10.000km ano37.140 Eur36.828 Eur40.848 Eur35.862 Eur
15.000km ano37.860 Eur39.908 Eur43.688 Eur38.302 Eur
20.000km ano38.580 Eur42.988 Eur46.528 Eur40.742 Eur
25.000km ano39.300 Eur46.068 Eur49.368 Eur41.550 Eur

Ao fim de 8 anos o Leaf compensa, excepto para os que apenas andam 10 mil quilómetros por ano. Isto quer dizer que o Leaf só compensa após 120.000km e devemos todos andar de híbrido? Não necessariamente.

Análise dos resultados

Como disse no início as contas foram feitas para colocar o eléctrico no pior patamar possível. Com um preço de revisão acima do valor real quando os outros estão com um valor inferior, sem a análise de possíveis avarias que não estão cobertas pela garantia dos restantes carros, sem uma percentagem do aumento do IUC, etc.

A verdade é que para quem anda pouco um eléctrico pode não compensar. Neste comparativo em concreto se o Leaf for adquirido com o beneficio fiscal de 2.250 Eur ao fim de 7 anos compensa em relação ao Auris híbrido se fizermos apenas 10.000km por ano.

Já para quem faz 20 a 25 mil quilómetros por ano ao fim de 6 anos a diferença a favor do Auris é de apenas 40 Eur por ano, sem ter em conta o preço das revisões que aumenta neste patamar, portanto aqui o Leaf sai vencedor.

Se o carro for para levar para a cidade de Lisboa por exemplo, um carro 100% eléctrico paga apenas 12 Eur por ano para estacionar, um carro convencional pode pagar entre 70 a 100 Eur por mês, pode ser uma poupança de 1180 Eur anuais.

Também não está aqui em análise o valor de retoma destes carros, que é uma incógnita e a desvalorização pode ser semelhante entre eles.

Ainda em falta a questão da fiabilidade, embora num caso em que se façam apenas 100.000km em 8 anos seja difícil existirem problemas de maior, no Leaf a garantia é de 8 anos ou 160.000km. Nos restantes a garantia é menor e qualquer avaria será suportada pelo proprietário.

Fiquei sem perceber nada, compensa ou não?

Depende, se for para vender após 4 anos e não tivermos direito ao incentivo fiscal, não compensa, a não ser que exista uma avaria fora de garantia.

Para quem vai manter o carro após 6 anos e faz 20 mil quilómetros ou mais, compensa comprar o Leaf porque a diferença para o Auris é mínima. Agora certamente que quem tem apenas 27 mil Eur para o Auris não consegue fazer o esforço financeiro de 7500 Eur para comprar outro carro. Se olharmos apenas para o Golf e o Leaf com custos de aquisição semelhantes o Leaf compensa rapidamente, bastam 40.000km.

E se em novo não compensa, no mercado dos usados com valores mais baixos o resultado pode ser diferente.

Outra coisa a reter é que esta análise não tem em conta as emissões, apenas se foca no custo monetário de aquisição e manutenção da viatura.

E estas são as contas que se devem fazer para perceber se realmente compensa monetariamente passar para um carro eléctrico. Se não quiserem ter o trabalho de fazer as contas manualmente o Comparador de Consumos faz as contas, apenas precisa do valor do carro, IUC e revisões.

Artigos relacionados

Os carros a gasolina e gasóleo não vão desaparecer
Os carros a gasolina e gasóleo não vão desaparecer
Ao contrário do que os governantes europeus querem, deixar de ter carros a gasolina e gasóleo nos próximos 20 anos é uma utopia.
Como é conduzir um Opel Ampera? Análise após 10.000km
Como é conduzir um Opel Ampera? Análise após 10.000km
O meu veredicto sobre como é viver com um Opel Ampera após 10.000km. O Ampera é a versão europeia do Chevrolet Volt, um E-REV que permite circular em modo 100% eléctrico e tem um gerador a gasolina quando acaba a autonomia eléctrica.
Como mudar o óleo do motor em casa
Como mudar o óleo do motor em casa
Aprenda como mudar o óleo do motor do seu carro em casa, de forma fácil. Poupe dinheiro e faça você mesmo a manutenção do seu automóvel com este guia.

Comentários

Não existem comentários a este artigo.

Adicionar comentário

Obrigado, o seu comentário encontra-se a aguardar aprovação. Receberá um email quando este for publicado
Existem erros no formulário, por favor reveja os campos assinalados.
O seu email apenas é usado para controlo de Spam e apresentar a sua imagem personalizada através do serviço Gravatar