Sprint Total vai mudar

Sprint TotalÉ verdade, o meu primeiro site, aquele que me fez ficar conhecido e que tenho desprezado nos últimos dois meses vai mudar completamente de rumo!

Muitos ouviram-me dizer que o site Carros Tuning era tudo o que o site Sprint Total devia ter sido. Agora vou tornar isso realidade, vou adoptar o formato do Carros Tuning, fazer algumas pesquisas para ver o que os sites de sucesso nacionais e internacionais andam a fazer, alterar o formato do site e começar do zero, com uma nova selecção de conteúdo. A Sprint Total vai passar a ser uma e-zine portuguesa de tuning e car áudio.

Diesel/Gasolina/GPL vs Status

Posto BPEsta entrada no blog vai ser comprida. Ao ver um artigo no Guia do Automóvel dizem que o diesel já não compensa. Porquê? Porque passou a barreira psicológica do €1 por litro?

Não, o diesel na maioria dos casos nunca compensou, mas o status de ter um diesel fala mais alto e os portugueses raramente fazem as contas. O mesmo se passa com o gpl.

O diesel teoricamente compensa porque os carros a diesel têm consumos moderados e o preço de um litro de gasóleo (diesel por causa do status, gasóleo é para camionetas de carreira) é mais baixo que um litro de gasolina. Agora temos que comparar motores com performances semelhantes e fazer contas ao preço e aos quilómetros que vamos fazer para ver se realmente compensa ou não.

Vamos um exemplo de um carro de uma marca da moda:
Audi A4 2.0TFSI, 200cv, €47.000
Audi A4 3.0TDI, 204cv, €60.500
Temos aqui uma diferença de €13.500 (dá para comprar um bom carro usado a gasolina e por gpl). Tendo em conta que o diesel gasta em média 7,5 e o gasolina 8,8 (valores anunciados pela marca) a diferença é de €3,6 por cada 100 quilómetros, posto isto por outras palavras só vai compensar aos 375.000 quilómetros! Ainda usando outros números, tendo em conta que os portugueses em média andam 25.000 quilómetros por ano teriam a diferença paga ao fim de 15 anos.

Claro, vão já dizer que existe uma diferença na cilindrada, mas olhem para o imposto municipal sobre veículos (aka selo do carro), é o mesmo para um 2.0 a gasolina e um 3.0 a gasóleo (diesel, desculpem) porque, e é sabido, na maioria dos motores diesel é necessária uma cilindrada superior. Se até o nosso governo sabe isso porque não iriam os portugueses saber?

Claro que existem carros em que o preço a gasolina e gasóleo são iguais, embora as prestações continuem a ser diferentes assim como a potência, mas nesses casos (carros utilitários) pode-se dizer que comece a compensar cedo. Existem Mercedes que só compensam a partir dos 700.000 quilómetros e Renault que compensam a partir dos 40.000 quilómetros. Como diria o Eng. Guterres, é só fazer as contas.

Depois vem o GPL. Se comprarmos por exemplo um Golf com motor 1.6 e mandarmos instalar logo o kit gpl temos um desconto de 40% no IA. Neste caso o IA é de €5221, que passa a ser €3132 mais IVA, ou seja €3790, uma diferença de €2526 (com a redução do IVA também). Esta diferença dá para o kit gpl, despesas de transporte, documentação e ainda sobram cerca de €700 para ou uma extensão da garantia, ou mais equipamento (ou um desconto). Aqui o gpl começa a compensar logo a partir do momento em que sai do stand, ficando com o carro mais económico e com “dinheiro extra na mão”. Se a cilindrada for superior, maior é a diferença.

Claro que a maioria das pessoas mete gpl depois dos carros sairem do stand, e sendo assim vou dar o exemplo do meu caso, em que as contas já estão feitas. O meu 406 a gasolina consome cerca de 9/10 litros aos 100, a gpl este valor passa para 11/12 litros aos 100. No meu caso que consumo BP Ultimate a diferença ainda é maior, gastando cerca de €13.58 para fazer 100 quilómetros a gasolina e €7.14 para fazer 100 quilómetros a gás. O valor do kit com a legalização fica em €1600. Tendo em conta isto ao fim de 24.800 quilómetros tenho a instalação paga e começo a poupar €6.44 a cada 100 quilómetros que fizer (o suficiente para fazer mais 90 quilómetros a gás, quase metade).

Como eu ando pouco com o carro (talvez passe a andar mais a GPL) num ano tenho a despesa paga. Em relação ao carro ter sido comprado usado, a diferença do meu usado a gasolina para um usado a diesel (a versão 2.2 HDI) a diferença ascendia aos €5000.

Cada caso é um caso, por isso façam bem as contas e não se deixem guiar pelas modas ou pelo status. Compensar “compensa”, mas a partir de quanto tempo? Será que nessa altura ainda vai “compensar”?

The Fast and The Furious: Tokyo Drift

Tokyo DriftQuando a Universal Studios lançou o filme The Fast and The Furious o seu orçamento era baixo e as expectativas eram bastante modestas, mas o Street Racing estava em alta nos Estados Unidos e a obter muita atenção por parte dos media, e claro, existe sempre público para perseguições com automóveis. Apesar de tudo isto o filme conseguiu fazer cerca de 207 milhões de dolares em vendas de bilhetes de cinema em todo o mundo. Seguiu-se o 2 Fast 2 Furious que fez mais 236 milhões de dolares. Com todo este sucesso tinha que existir um novo filme, o The Fast and The Furious 3, embora o titulo do filme ainda não esteja decidido.

Neste filme vão focar-se na nova moda nos Estados Unidos, o drift, com uma nova personagem, Shaun Boswell. Nenhum dos actores principais dos antigos filmes (Vin Diesel e Paul Walker) vão aparecer neste filme.

“Shaun unknowingly takes on D.K., the ‘Drift King,’ with ties to the Yakuza, the Japanese crime machine. The only way he can pay off the debt of his loss is to venture into the deadly realm of the Tokyo underworld, where the stakes are life and death.”

A audição para os automóveis já foi efectuada e as filmagens já começaram. Muitos 350Z, EVO e S2000 vão ser vistos durante o filme.

Still Too Fast To Race – Group B Rally Cars

MG Metro 6R4Vi à dias um DVD com o nome “Still Too Fast To Race – Group B Rally Cars”. Acho que o nome diz tudo, falaram do tempo glorioso do Grupo B em que os carros andavam, faziam barulho e eram vistosos. Foi uma epoca de ouro para o desporto motorizado. Claro que neste DVD falam vezes sem conta do acidente de Portugal, porque o publico latino já se sabe, é no meio da estrada que é para ver melhor que os outros.

O meu preferido é o MG Metro 6R4, aquela caixa de fósforos era genial! Se gostam deste tipo de carros, o Peugeot 205 T16, o Audi Quattro entre outros carros do grupo B vejam este DVD.

Toyota Prius a GPL

Prius a GPLO melhor de dois mundos, e sinceramente estranha-me que este projecto tenha demorado. O Toyota Prius por si já é um carro bastante amigo do ambiente com baixas emissões e consumos aceitaveis em cidade. É verdade que existem carros a consumir menos que o Prius, mas é uma questão de marketing e ambiente.

A French Propane and Butane Federation (CFBP) e a World LP Gas Association (WLPGA) modificaram um Prius para que passasse a usar gás. Os consumos aumentaram em cerca de 5% como é natural na transformação para gás, mas a performance continua inalterada. Claro que os 5% não são significativos quando se fala de uma diferença de preços na ordem dos 35% a 45%, dependendo do tipo de gasolina. Em questões ambientais o gás também leva vantagem, reduzindo as emissões para 92 g/km de CO2, menos 11.5% que a versão Prius a gasolina.

Felizmente os motores a hidrogénio irão adoptar a postura hibrida, com motores eléctricos a auxiliar a marcha em baixas velocidades continuando com as zero emissões, sem ruído de motor e com um consumo ainda mais reduzido.

Ando demasiado civico…

Peugeot 406Agora dou por mim a fazer piscas nas curvas, habituei-me de tal forma a fazer pisca sempre que mudo de direcção que agora por instinto dou por mim a fazer pisca nas curvas quando vou mais distraido (ou será relaxado?), os condutores atrás de mim devem pensar “lá vai mais um recém encartado”.

Adoptei também uma nova “postura” de condução, circular devagar e respeitar todos à minha volta, como dizem no Top Gear, Christian Driving. No more road rage for me.

Fiat Uno, o seu nunca foi roubado?

Fiat UnoSempre que ando a passear pelos fóruns sobre automóveis é recorrente ver um ou outro carro roubado todas as semanas. O mais interessante é que existe sempre um Fiat Uno que é roubado. Eu lembro-me de ler num fórum um proprietário de um Fiat Uno dizer que o verdadeiro proprietário português de um Uno só o é depois de o mesmo ter sido roubado.

Deixam os carros com pouca gasolina ou desligam a bateria para tentar dissuadir os amigos do alheio. Porque não trocam de carro?

E porque existem cromos que investem carradas de dinheiro em material para um Uno 45? Ainda se fosse o enigmático Turbo i.e. percebia-se.

Copyright © 2005 - 2018 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.