Teixeira dos Santos tem razão, baixar impostos não é solução

Mercedes 190D TaxiHoje não se falou de outra coisa a não ser do ministro Teixeira dos Santos que recusa baixar o preço dos impostos nos combustíveis, foi a notícia do dia e muito sinceramente eu acho que o ministro tem razão. O preço dos impostos sobre o combustível não deve baixar, pelo contrário, o ISP sobre o gasóleo e gpl (do qual sou consumidor) deve subir nivelando-se pelo valor praticado na gasolina, a partir daqui é fazer acertos sobre as emissões. Se por cada litro de combustível temos 2.33Kg de CO2 na gasolina, 2.64kg de CO2 no gasóleo e 1.74kg de CO2 no gpl, é fazer as contas!

Não podemos continuar a adiar um problema mundial, a nossa dependência do petróleo tem que acabar, e não é a reduzir impostos que vamos resolver alguma coisa. Temos que apostar rapidamente numa infra-estrutura que permita o uso de gás natural ou hidrogénio, reciclar os óleos usados para produzir biodiesel e acima de tudo promover uma redução do uso do automóvel, se o combustível está caro porque continuamos a ir de carro para o café?

Não sei o que é que o senhor Florêncio de Almeida quer com as suas reivindicações de meia tijela, até já perdi a conta aos anos que a cantiga da Antral é sempre a mesma, já parece o Partido Comunista! O gasóleo está caro mas continuam a importar 190D’s velhos, poluentes e gastadores. Têm reduções no IVA e ISV brutais se optarem por carros híbridos ou a gpl/gnc, e meus amigos o GPL está a €0.675 o litro (sem contar com o desconto de 6 centimos a que têm direito na Repsol), o seu preço é estável e tem emissões bem mais baixas! Um Honda Civic Hybrid convertido para gpl é quase dado para um taxista e o seu custo por quilómetro é de apenas 4.15Eur/100km contra o gasto de 8.77Eur/100km dos 190D’s.

Mais depressa vejo a Antral a abrir falência do que o governo aprovar gasóleo profissional para os taxistas, é que estes estão a mudar para gpl e a adquirir viaturas novas e mais económicas e já estão fartos da cantiga da Antral que é sempre a mesma.

Caro Teixeira dos Santos, vamos é fazer uma lei que obrigue os novos taxis a terem emissões inferiores a 140g/km e dar um prazo de 5 anos aos actuais para actualizarem as suas frotas. Reduziamos o défice na nossa importação de gasóleo, reduziam-se as emissões e as particulas suspensas, os edificios na cidade ficavam mais branquinhos e o preço por quilómetro cobrado ao cliente poderia baixar bastante.

Chega de adiar este problema!

Comentários a “Teixeira dos Santos tem razão, baixar impostos não é solução”

Anónimo comentou:
17/05/2008 09:41

Os taxistas são a escória das estradas nacionais! Não respeitam nada nem ninguém e ainda fazem exigências! A seguir aos têxteis devem ser o sector mais atrasado de Portugal!

Falcon comentou:
17/05/2008 13:55

Mas o ISP este ano já aumentou 17 VEZES. Porque razão é que não devia baixar???

Eduardo Maio comentou:
17/05/2008 13:59

Falcon o ISP não aumenta à mais de 2 anos, o que tem aumentado bastante são os custos de refinação, mas irei escrever brevemente sobre isso.

Daniel Marques comentou:
17/05/2008 17:00

O problema é o seguinte Eduardo: matemática.

O pessoal não sabe nem está para fazer contas, mas mesmo assim espera pela sustentabilidade.

Carlos Rebelo comentou:
17/05/2008 17:24

Eduardo quando é que os widgets ficam em swf? Desculpa o off-topic

Eduardo Maio comentou:
17/05/2008 17:26

Os widgets do Mais Gasolina em flash já estão a ser desenvolvidos, se tudo correr bem e após alguns testes é provável que se altere todo o código dos widgets actuais para passarem a apresentar o conteúdo em swf.

De qualquer forma quando estes estiverem disponíveis eu envio um email para se testar em tempo real.

Jardel comentou:
19/05/2008 12:56

Pois, carros hibridos. Inda hoje no jornal economico aquela boazona que comenta sobre a economia disse que não compensava comprar estes tipo de carros, que só se pagavam ao fim de 10 anos e em alguns casos aos 40. Até podem dizer que ela não perceve nada do artigo, mas que esses carros não são baratos, não são e ainda não baixaram o isv nem o iuc para estes, como sempre burros como portas.

Em vez de acabarem com os carro antigos como deviam fazer, cada vez vejo mais carros importado com 10 anos. mais uma vez burros como portas…

Fiquem bem.

Eduardo Maio comentou:
19/05/2008 14:13

Jardel, pequenas correcções que julgo serem importantes.

Um carro híbrido como o Civic Hybrid é um pequeno familiar, custa €22.000 e já tem um desconto de 50% sobre o ISV, na altura do IA já este tinha desconto de 40%. Tem um consumo médio de 5l/100km.

Não encontra nenhum carro com a mesma tipologia e equipamento (berlina de 5 lugares com 350 litros de bagageira) por esse valor que consuma apenas 5l/100km.

No caso do Prius já acredito que seja necessário fazer bem as contas porque são mais €10.000 de diferença, mas o Prius é vocacionado a um publico diferente e a poupança só começa após 80.000km percorridos comparando com um carro de segmento semelhante.

Compensam menos os carros a gasóleo de segmento médio-alto, onde muitas vezes são necessários mais de 300.000km a percorrer para atingir o break-even point. No entanto em reportagem recente da RTP disseram que ainda compensavam, o que está errado.

E atenção, aqui falando de taxis que fazem maioritáriamente circuito urbano, onde um Prius tem capacidade de fazer cerca de 20km em modo eléctrico.

Jardel comentou:
19/05/2008 14:56

Eduardo, não digo o contrario, só disse o que vi hoje nas noticias. Realmente a rapariga é muito bonita pra olhar pra ela mas é em som, lol.

Por acaso um colega a alguns tempos tive a olhar para os preços destes carros e é que me comentou que não eram muito baratos e acreditei que com a mente tapada dos nossos politicos ainda não tinham regularizado a situação dos impostos para este tipo de vehiculos.

Em muitas localidades em Espanha já há incentivos para a compra destes carros.

Fica bem, e continuação de bom trabalho.

José Santana comentou:
19/05/2008 15:38

Também me questiono diversas vezes acerca dos taxistas e dos veículos importados com 10 anos ou mais.

Tenho familiar que sempre fez e faz vida nos chamados “táxis de luxo”, para quem não sabe, são os veículos descaracterizados com um A tanto na frente como na traseira. O meu primo, sempre optou por veículos novos, mudando a frota com alguma frequência e da marca Mercedes.

A sugestão do Eduardo é realmente muito boa, e assinava por baixo. O problema que vejo é a disponibilidade tanto da Honda como da Toyota em permitirem os seus veículos como táxis.
A marca Mercedes teve uma banalização por ter essa política de permitir o uso nos táxis, o mesmo não se vendo ao nível da Volvo por exemplo.

Pessoalmente, se fosse adquirir recentemente um novo veículo familiar provavelmente recaía por um dos novos Civic Hybrid, pois os Prius para além de não me atrair ao nível do design, tem um custo demasiado elevado para o carro que é, minha opinião.
Actualmente, um citadino dá-me e sobra para o que tenho de usar o automóvel e vendo de antemão no Mais Gasolina a variação de preços. ;)

Por exemplo, num estudo que vi num dos sites automobilísticos nacionais que não me recordo do nome, um C1 1.4Hdi só iria ter o investimento rentabilizado ao fim de 11 anos, devido à sua diferença de preço, em comparação com o mesmo modelo mas 1.0 a gasolina.
O que mencionavam compensar a diesel seria o Smart, pois é pouca a diferença entre a versão diesel e a gasolina.

Mas cada vez mais vejo a opção do GPL como uma alternativa a ter em conta.

Eduardo Maio comentou:
22/05/2008 02:24

José, com a Honda não sei como funciona, mas já vi um Prius em Taxi a fazer serviço em Cascais.

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2017 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.