Top Gear com hot-hatches no Mónaco

No segundo episódio desta 17ª temporada tivemos mais um challenge típico do Top Gear com o nonsense do costume, mas o episódio terminou em alta.

O episódio começou com o James May a falar do problema de todos os carros que são testados em Nürburgring. Ele já focou este ponto várias vezes, sempre que um construtor faz tudo para o seu carro ser mais rápido nesta pista estragam a dinâmica do carro e fazem-nos uns autênticos cepos fora de pista. E com a Aston Martin parece que acontece a mesma coisa, como ele o demonstrou neste episódio.

Mas vamos ao que interessa. O desafio lançado consistia em ver qual seria o melhor hot-hatch e a comparação foi feita entre um Citroën DS3 Racing, um Renault Clio Cup e um Fiat 500 Abarth que não é considerado um hot-hatch.

Jeremy Clarkson em Monte Carlo

E o episódio terminou em alta porque, como podem ver pela imagem, o último desafio seria ver quem faria a volta mais rápida no circuito de Monte Carlo no Mónaco. O episódio em si foi um pouco parado e previsível, mas valeu bem a pena no final, principalmente pela cara de assustado do Jeremy quando a coisa ia correndo mal :lol:

Primeiro automóvel eléctrico da MitsubishiOpera MiniVettel nas boxes

Comentários a “Top Gear com hot-hatches no Mónaco”

Não existem comentários a este artigo.
Inicie a discussão, envie o seu comentário

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2017 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.