Mais uma boa corrida, desta vez na Hungria

Parece que para que um grande prémio de Formula 1 seja interessante de se ver do inicio ao fim apenas precisamos que os Mercedes não comecem nos primeiros lugares.

Foi um fim-de-semana marcado pelo falecimento do Jules Bianchi e a moral de alguns pilotos estava em baixo. O próprio circuito com um traçado antigo e estreito fazia antever uma corrida monótona, mas felizmente os Mercedes tiveram novos problemas no arranque e tudo mudou.

Apenas ponto negativo para a condução do Hamilton, sempre que não está na frente é agressivo, força outros pilotos para fora de pista mas queixa-se quando outros fazem o mesmo. O Rosberg no ano passado deu-lhe a provar um pouco do seu veneno em Spa e o rapaz não gostou. Adiante.

F1 na Hungria, 2015

Foi uma boa corrida, fiquei satisfeito com o pódio, só tive pena que o Räikkönen tivesse problemas com o carro, caso contrário seria a Ferrari nos primeiros 2 lugares.

Agora temos uma pausa no verão, sendo a próxima corrida na Bélgica, em Spa-Francorchamps a 23 de Agosto, seguido de Monza a 6 de Setembro, as minhas duas pistas favoritas de F1.

A melhor corrida até agora da época de 2015 de F1

A corrida de hoje em Silverstone foi a melhor corrida desta época de 2015 da Formula 1.

Tirando a corrida da Malásia que também foi animada, a restante época não teve qualquer emoção, sendo bastante previsível.

Se ainda não viram a corrida então parem de ler e vão ver porque vale a pena, especialmente as primeiras 25 voltas.

Na classificação Hamilton e Rosberg ficaram em primeiro e segundo lugar, com Massa e Bottas a ocupar o terceiro e quarto lugar.

Já se esperava que fosse uma corrida com os Mercedes na frente e uma luta pelo pódio entre a Williams e a Ferrari, mas o arranque dos Mercedes foi bastante fraco e antes da primeira curva já Massa estava em primeiro e Bottas em segundo lugar a ser pressionado pelo Hamilton que passou de primeiro para terceiro.

Entretanto com o Safety Car e com o Hamilton de volta ao segundo lugar, a tentar passar Massa queimou a travagem e o Bottas acabou por o passar. Deve ter sido a primeira vez nestas últimas épocas de Formula 1 que a cobertura televisiva se focou nos primeiros 4 lugares durante grande parte da corrida.

Arranque de Felipe Massa em Silverstone

Infelizmente a Williams continua a não ter estratégia para responder à Mercedes e na primeira ida às boxes acabaram por reagir ao que Hamilton fez, sem grande sucesso, tendo este passado para primeiro.

Entretanto veio a chuva e acabou por baralhar mais as coisas, e quando parecia que Rosberg ia acabar em primeiro porque Hammilton tinha os pneus sem aderência, e num golpe de sorte tanto Hammilton como Vettel pararam na altura certa e mudaram de slicks para pneus intermédios. tendo começado a chover bastante nem um minuto depois.

Novamente a Williams foi lenta a reagir e ambos os Mercedes mantiveram-se na frente, tendo Vettel passado para terceiro lugar, numa corrida em que praticamente não se ouviu falar da Ferrari, excepto pela escolha errada de Kimi ao colocar pneus intermédios numa altura em que a chuva estava a abrandar.

Hammilton à chuva em Silverstone

No final entre vários incidentes acabaram apenas 13 carros, vitória para Hammilton seguido de Rosberg, Vettel, Massa e Bottas. Alonso teve também o seu primeiro ponto esta época acabando em 10º lugar.

Foi a primeira corrida desde que começaram a usar estes novos motores V6 na Formula 1 que realmente vi com atenção do principio ao fim.

O último episódio do Top Gear

Foi neste Domingo que passou na BBC o último episódio do Top Gear no formato que conhecemos com o Clarkson, May e Hammond.

Condensaram o conteúdo dos dois últimos episódios que ficou por passar, deixando apenas dois “desafios”, um com clássicos baratos e outro com alternativas a SUV’s.

Último Top Gear

Foi um episódio estranho, os curtos segmentos num estúdio vazio foram feitos apenas pelo May e Hammond, apesar de existir um elefante atrás, e no fim despediram-se.

Possivelmente vamos ter um novo programa na ITV ou Netflix, até lá podem sempre optar por um programa alternativo ao Top Gear.

Combustíveis simples só vieram complicar

Mulher a abastecer o carroEntrou em vigor no mês passado a nova lei que obrigou a comercialização de combustíveis simples, ou seja, combustíveis sem aditivos.

Logo em Março a Galp começou com alterações e acabou com a gama Gforce, no caso da BP, Repsol e Cepsa decidiram acabar com as gasolinas 95 e gasóleo para venderem os combustíveis sem aditivos, mantendo as suas gamas premium.

Preço desceu e voltou a subir passados 3 dias

Os preços desceram 2 cêntimos nos combustíveis simples na Sexta-Feira, dia 17 de Abril, mas logo na Segunda-Feira aumentaram 2 cêntimos na Galp e 3 cêntimos na BP. Recapitulando, a lei entrou, o preço desceu, retiraram-se os aditivos, e o preço voltou a subir para o mesmo valor que estava anteriormente.

Para os consumidores instalou-se a confusão. Dantes existiam 4 tipos de combustíveis (excluindo GPL, gasóleo agrícola, etc). Tinhamos a gasolina 95, a gasolina 98, o gasóleo e o gasóleo premium. Marcas como a Galp, BP, Repsol e Cepsa tinham combustíveis aditivados e gamas premium no caso do gasóleo e gasolina 98, tendo a Galp até comercializado a gasolina 95 com a formula Gforce, mas regra geral existiam 4 combustíveis fixos para comparação. Nos postos designados “low cost” tínhamos combustíveis sem a aditivação presente nestas marcas, existindo 3 tipos de combustíveis, a gasolina 95, a gasolina 98 e o gasóleo. Novamente era fácil a comparação.

A Prio era a única que vendia combustível simples e uma gama premium denominada Top e que já levantava várias dúvidas nos consumidores entre qual escolher, até porque o preço da gama Top é normalmente 1 cêntimo mais barata.

Com esta lei idiota agora temos a Galp com o mesmo esquema da Prio, onde existe gasolina 95 simples e aditivada e gasóleo simples e aditivado, sem gamas premium. Nalguns postos da Galp ainda existe 98 aditivada, já não é Gforce. Na BP e Cepsa manteve-se o mesmo tipo de combustíveis, mas agora sem aditivos na gasolina 95 e gasóleo normal. Na Repsol até à semana passada o esquema era o mesmo, mas agora em alguns postos começaram a comercializar também a gasolina 95 aditivada.

A Galp manteve a diferença entre os simples e os aditivados em 2 cêntimos, já a Repsol nesta nova 95 aditivada tem uma diferença de 5 cêntimos. Curiosamente esta petrolífera foi a que mais baixou os preços na sua gama premium para cativar clientes.

Continuam a prejudicar os consumidores

E com isto tudo, quem ficou a ganhar? As petrolíferas tiveram custos com estas alterações que foram imputados aos consumidores, e os consumidores ficaram com mais confusão na escolha de combustível, o mesmo preço ou superior ao que pagavam anteriormente mas sem aditivos. Reduziu-se a qualidade do combustível e o preço ficou o mesmo.

Infelizmente não aprenderam com os placards com os preços nas auto-estradas onde os preços ficaram nivelados para cima e são agora iguais.

Cinco programas de televisão alternativos ao Top Gear

O Top Gear como o conhecíamos acabou, mas não quer dizer que não existam outros bons programas de televisão sobre carros.

Aqui fica a minha sugestão e alguns dos programas que sigo sobre automóveis.

Fifth Gear

Fifth Gear
É claro que o primeiro programa alternativo ao Top Gear tinha que ser o Fifth Gear.

Com antigos apresentadores do Top Gear, antes do formato que conhecemos agora, como o Tiff Needell e a Vicki Butler-Henderson e até jornalistas como o Tom Ford que escrevem para a revista Top Gear.

E esta é a única razão pela qual menciono aqui o Fifth Gear, porque se de início o Top Gear dava entretenimento e o Fifth Gear informação com pilotos como o Tiff e o Jason Plato, em 2008 tentou começar a copiar demasiado o Top Gear e a perder audiência até começar a saltar de canal em canal, estando agora no canal História.

Jay Leno’s Garage

Fifth Gear
O Jay Leno é um conhecido apresentador do Tonight Show, tem uma colecção invejável de carros e um grande espírito petrolhead. Jay Leno’s Garage é um programa online e tem de tudo um pouco. Restauros, testes, história… E não se falam apenas de carros americanos mas de carros de todos os cantos do mundo e de várias eras, desde carros a vapor, os primeiros eléctricos e híbridos até aos carros actuais.

É um bom programa para quem gosta de carros, gosta de os usar e trabalhar neles. Aqui não se mostram apenas “rainhas de garagem” mas sim carros que podem e são usados regularmente.

É um espírito diferente em que não se usa o mesmo liquido de refrigeração ou as mesmas ventoinhas que vieram de fábrica porque sim, mas altera-se o que for necessário para manter o carro a circular em condições nos dias de hoje.

Podem consultar o site em http://www.nbc.com/jay-lenos-garage ou o canal do Youtube em https://www.youtube.com/channel/UCQMELFlXQL38KPm8kM-4Adg.

Wheeler Dealers

Fifth Gear
Se gostam de trabalhar nos vossos próprios carros este é o programa a seguir religiosamente. A premissa do programa é simples, o Mike Brewer compra um carro a precisar de alguns cuidados e o Edd China repara a viatura e depois vendem-na à procura de lucro.

São dadas dicas na compra de um carro usado e na manutenção de um automóvel, indicando ferramentas necessárias, custos e algumas dicas para tornar algumas tarefas mais fáceis.

Mesmo que não gostem de sujar as mãos este é um bom programa para perceber o trabalho que dá algumas operações de manutenção e o porquê do seu custo.

O Wheeler Dealers dá no Discovery.

Car SOS

Fifth Gear
O Car SOS segue um pouco a ideia do Overhaulin’ em que o carro é levado sem o dono saber, só que em vez de sair com uma pintura e jantes nada originais, o carro é restaurado e depois entregue. É apresentado pelo Tim Shaw, que apresentava o Fifth Gear, e pelo Fuzz Townshend.

Normalmente escolhem pessoas que tiveram problemas de saúde e ficaram a meio de um restauro ou deixaram de cuidar do seu carro e ficou a apodrecer fechado na garagem. Não está ao nível do Wheeler Dealers mas encontram-se carros interessantes e todos gostamos das comparações do antes e depois.

Conduzem ainda um ou mais exemplares em boas condições para terem uma ideia do que devem fazer e falam um pouco sobre a história do carro.

O Car SOS dá no NatGeo.

For the Love of Cars

Fifth Gear
Este é um pouco mais do mesmo dos outros dois, mas uma lista tem que ter pelo menos 5 entradas. No For the Love of Cars vão à procura de carros importantes na história automóvel britânica, encontrando exemplares em mau estado e a precisar de restauro, sendo depois de recuperados colocados em leilão.

O programa é apresentado pelo Philip Glenister e Ant Anstead, que trata do restauro. O programa é engraçado porque retrata a história da altura do carro e os impactos sociais que alguns destes carros tiveram como o Mini ou o DeLorean.

O For the Love of Cars passa no Channel 4.

 

Espero que encontrem aqui programas com bom conteúdo para preencher o “vazio” do Top Gear e se tiverem mais sugestões de bons programas sobre carros usem os comentários.

Uma boa corrida na Malásia

Em Melbourne tivemos uma corrida miserável, um mau presságio sobre o que viria aí neste campeonato de Formula 1. Poucos carros a iniciar a corrida, a Mercedes com 30 segundos de avanço sobre a Ferrari e uma McLaren e uma Red Bull inexistentes.

Felizmente hoje a corrida na Malásia foi mais animada, em muito ajudado pelo Safety Car no inicio da corrida. A McLaren continua com problemas de fiabilidade, mas já conseguiram começar a corrida com dois carros. A Red Bull acabou com ambos os carros atrás da Toro Rosso.

A corrida foi animada com várias ultrapassagens, alguns toques e alguma disputa de lugares, mesmo nos três primeiros.

Mas a surpresa foi o Vettel não ter acabado a corrida em terceiro, ficando a ver o Rosberg e o Hamilton a fugir. Conseguiu sim ganhar a corrida e mesmo o Kimi que teve um inicio de corrida atribulado conseguiu recuperar até ao 4º lugar, mostra que a Ferrari pelo menos com estas condições e este tipo de pista têm um carro competitivo.

Vettel vence na Malásia

Ao contrário do pódio de 2013 com a polémica do Multi-21 e o Rosberg a ser obrigado pela equipa a deixar o Hamilton passar, este ano foi uma festa com uma vitória da Ferrari e do Vettel que no ano passado não ganharam uma única corrida.

Tive pena do Romain, teve algum azar e a penalização na classificação também não ajudou. Ponto positivo para a Marussia que conseguiu colocar um carro em pista até ao fim da corrida. E o Alonso deve estar a pensar porque raio saiu da Ferrari.

Espero que o Schumacher tenha visto esta corrida.

O fim de uma era

Top GearÉ o fim de uma era. Foi hoje anunciado que a BBC não vai renovar o contrato do Jeremy Clarkson e com o contrato do James May e Richard Hammond também a terminar é possível que estes abandonem a BBC.

Acaba assim um bom programa de entretenimento com automóveis, feito por pessoas que gostavam realmente de carros e falavam deles com paixão, não se limitavam a debitar as press releases e usar termos poéticos para parecer bem, como se faz muito por cá.

Espera-se agora que não optem pela reforma e que apareçam com um novo programa na ITV ou na Sky.

Copyright © 2005 - 2015 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.