Primeiro automóvel eléctrico do mundo? Da Mitsubishi talvez

Publicado a por Eduardo

Primeiro automóvel eléctrico da MitsubishiOs senhores do departamento de marketing da Mitsubishi podiam ter poupado o embaraço de ter publicitado o i-MIEV como o primeiro automóvel eléctrico do mundo se dessem uma vista aqui pelo blog, se fizessem uma pesquisa pelo Google ou se simplesmente percebessem algo da história do automóvel.

Não bastavam os primeiros automóveis terem sido eléctricos (o primeiro eléctrico data de 1835), foi também um carro eléctrico que passou a mítica barreira dos 100km/h, assim como no inicio de 1900 a venda de carros eléctricos nos Estados Unidos superou a venda de carros a vapor e a gasolina.

Apoio completamente o lançamento de carros elétricos (a baterias ou células de combustível) e híbridos, e desejo à Mitsubishi que este carro seja um sucesso de vendas, mas não o publicitem como o primeiro automóvel eléctrico do mundo. Até a PSA que deve vender este i-MIEV sob a marca Peugeot teve o AX, Saxo e 106 em modelos 100% eléctricos e ainda vende carros de trabalho eléctricos como a Partner.

Artigos relacionados

Os vários tipos de carros híbridos e eléctricos
Os vários tipos de carros híbridos e eléctricos
Híbrido, plug-in, eléctrico? O mercado automóvel está a mudar e existem novos tipos de carros com diferentes modos de funcionamento. Descubra as diferenças entre eles.
Coisas que me chateiam: Jornalistas e os carros eléctricos
Coisas que me chateiam: Jornalistas e os carros eléctricos
Finalmente, o carro eléctrico está entre nós, ergam os vossos braços até aos céus e acolham esta inovação do... séc XIX?Será...
Os carros a gasolina e gasóleo não vão desaparecer
Os carros a gasolina e gasóleo não vão desaparecer
Ao contrário do que os governantes europeus querem, deixar de ter carros a gasolina e gasóleo nos próximos 20 anos é uma utopia.

Comentários

Daniel Marques
24/04/2009 15:25
Acho muito bem que se invista em veículos menos poluentes. No meu ponto de vista, o caminho para a sustentabilidade é este e não o fomento desmesurado dos transportes públicos, e com isso o incentivo ao desenvolvimento de metrópoles levando por consequência a um interior cada vez mais desertificado. A própria mobilidade tem de contribuir para a sustentabilidade não só energética, como económica e estrutural de um país.

O que me causa preocupação nestes veículos eléctricos é a possível degradação da autonomia destes. Aqui é um bocado o senso comum a funcionar com a ideia das baterias viciadas nos telemóveis, e os custos que acarreta para o ambiente a substituição das mesmas.
Eduardo
24/04/2009 23:05
Alguns dos carros mais antigos que falei precisam normalmente de trocar as baterias por volta dos 200.000km, isto carros de 1994.

Em San Francisco existem Prius a circular como táxi, e embora não seja um elétrico o desgaste é igual (motores com a mesma potência) e testaram alguns dos veículos da frota e o estado das baterias rondava os 80% a 90% dependendo da quilometragem de cada um.

Os únicos problemas por resolver são a autonomia e o tempo de recarga, porque os custos das baterias já estão a cair e a manutenção de um carro eléctrico é quase inexistente comparando com as nossas "reliquias" com motores de combustão.
Consoantes mudas sempre!
Consoantes mudas sempre!
25/04/2009 01:05
EléCtrico.
Bráz
Bráz
07/01/2010 00:26
Eles lêm o blog, os outdoors agora dizem primeiro carro eléctrico de produção em série! Agora diga-nos lá se é mesmo verdade ou se os rapazes do marketing continuam mentirosos.

Adicionar comentário

Obrigado, o seu comentário encontra-se a aguardar aprovação. Receberá um email quando este for publicado
Existem erros no formulário, por favor reveja os campos assinalados.
O seu email apenas é usado para controlo de Spam e apresentar a sua imagem personalizada através do serviço Gravatar