Lavar o carro “à detalhe” é ecológico

Lavagem à detalheJuntar “lavar o carro” e “ecológico” na mesma frase normalmente faz disparar vários alarmes na sede do partido dos Verdes e faz com que na Quercus se espumem da boca.

Mas é verdade, eu consigo lavar o meu carro (que tem 4.61m de comprimento) com cerca de 15 a 20 litros de água, enquanto que numa dessas lavagens automáticas ou manuais (Elefante Azul por ex.) se gasta mais água e os produtos usados são agressivos para o meio ambiente.

Eu posso encher dois baldes de água com cerca de 5 litros cada, um com água limpa, outro com água com shampoo biodegradável, e gasto cerca de 5 a 10 litros a passar o carro por água duas vezes. O resto é feito calmamente, com uma luva ou esponja lava-se o carro “à detalhe”, os resultados são superiores a qualquer outro tipo de lavagem e tanto os gastos com água como em dinheiro ficam bem mais baratos.

É também uma actividade que, pelo menos para mim, é relaxante e segundo um dos últimos episódios do Mythbusters um condutor calmo e relaxado pratica uma condução mais eficiente e amiga do ambiente. E como o carro está polido e com as lavagens “à detalhe” evita-se a acumulação de contaminação na pintura gera-se menos atrito e, teoricamente, o consumo deverá baixar.

Só é pena não existirem centros de lavagem manuais que permitam uma lavagem cuidada do nosso automóvel usando um balde e uma esponja ou algo do género.

Comentários a “Lavar o carro “à detalhe” é ecológico”

José Santana comentou:
22/08/2008 11:50

Eduardo, realmente esse tipo de lavagem terá de passar mesmo pela porta de casa!

Eu também gosto de lavar o carro “ao detalhe”, de modo, a conseguir chegar a todos os cantos e cantinhos onde se lembra de acumular poeiras e sabe-se lá mais o quê… hehe

Abraço

Jota comentou:
24/08/2008 00:44

Boas noites.
Esse tipo de lavagem para mim tambem é o melhor…, contudo… lavar o carro na via publica pode dar multa e na garagem não dá jeito.
…Por isso, à boa maneira Portuguesa (…vá digam lá!!!), resolvo a situação de outra maneira:
Vou a uma dessas estações tipo “Elefante Azul” numa hora de pouco movimento 8geralmente depois das 23h, passo o carro por água (a propósito, aquela água sobre pessão é mais ar que água – pelo menos onde eu lavo o carro!), depois vou à esponja e balde com água e detergente (que levo de casa), e por fim volto a passar com água.
É certo que levo uns bons 20 min, por isso não vos aconselho lavagens aos fins de semana ou finais de tarde… pode haver quem não ache grande piada!!!

Eduardo Maio comentou:
24/08/2008 01:13

Pois, eu faço o mesmo mas demoro menos tempo eheh. Levo o balde de casa já com shampoo e alguma água, passo o carro por água e acabo de o encher por lá.

No entanto é chato se os postos de lavagem ao lado ficarem completos e alguém chegar para lavar o carro, por enquanto tal não me aconteceu.

ReDaLeRt comentou:
24/08/2008 22:05

Se querem “ecológico”, então procurem por “waterless wash”. Isso sim é digno de ecológico; menos água, menos emulsionantes e mais tempo livre.

Claro que nem tudo é perfeito; cuidados reforçados são necessários, pois ao mínimo “deslize” = swirl…

Já há alguns produtos para esta técnica no mercado do “detalhe”, a Optimum é um exemplo disso.

Abraços.

Eduardo Maio comentou:
25/08/2008 14:40

Waterless nunca é porque temos que lavar os panos com água e o método não me convence porque com o carro sujo os swirls são certos.

ReDaLeRt comentou:
25/08/2008 23:06

Se juntarmos aos 15 ou 20 litros de água que se gastam numa tradicional lavagem com duplo balde, a água consumida para lavar a luva, toalha waffle weave e outros tantos acessórios utilizados durante e após a lavagem, também não se consegue assim uma tão boa “ecologia”.

É tudo uma questão de perspectiva.

Abraços.

PS: Uma lavagem com Optimum No Rinse e uma luva de pêlo de ovelha consegue um alto nível de segurança. Não tão bom como com a pré-lavagem típica de duplo balde, mas dada a enormíssima vantagem de se poder lavar o carro numa garagem (por exemplo), acho que vale a pena.

Carlos comentou:
10/09/2008 23:35

ReDaLeRt o Optimum No Rinse como diz o nome não precisa que passe por água no final, não é também aconselhado a usar com muita sujidade, é um QD com mais lubrificação.

Em relação aos waterless wash, então aqueles da FFi com videos hilariantes no Youtube onde até a lata do produto deixam cair no capot do carro durante a demonstração.

Banha da cobra é o que é!

MasterDetail comentou:
07/04/2010 20:33

Também uso o Optimum No Rinse e até lavo o carro assim dentro da garagem, como moro num prédio não tenho outra alternativa. Se tiver muita sujidade ou terra não aconselho, eu assim lavo sempre fora de horas com balde e luva mf no elefante.

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2017 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.