As 10 tretas mais comuns dos vendedores de carros usados

Vendedor de carros usadosQuem já pegou num jornal ou visitou alguns websites à procura de anúncios para comprar um carro usado de certeza que já encontrou alguns chavões como carro de senhora, como novo, carro de fim de semana ou outros chavões menos comuns como nunca entrou em corridas.

Quando vejo um anúncio destes um alarme soa de imediato na minha cabeça. E se eu que estou informado posso ser iludido num negócio menos bom, quem não está dentro do assunto pode enfiar um grande barrete ao comprar um carro usado.

Decidi compilar então uma lista das 10 tretas mais comuns, que normalmente indicam um negócio a evitar, quando se compra um carro usado que podem vir a ser úteis.

 

É carro de senhora
Que me desculpem as senhoras, mas desde quando é que um carro de senhora é uma compra superior a um carro de um senhor?

Se os homens têm tendência para se interessar pelos seus automóveis, já as mulheres vêm-nos como meros meios de transporte e pouco ligam a questões mecanicas. Outro problema é a embraiagem, que com tanto tipo de calçado e pouca sensibilidade nos pés tem tendência a sofrer mais desgaste.

 

É de um casal de velhotes
Melhor que um carro de senhora, só um carro de um casal de velhotes. E melhor que isto só um carro de uma freira que só o usava aos fins de semana para ir à vila vender uns docinhos conventuais.

Todos sabemos que os condutores a partir de certa idade começam a conduzir mais devagar e os carros acabam por ficar presos e cheios de carvão. Isto cria folgas prematuras, e quando o carro sofrer uma descabornização as fugas e consumo de óleo vão aparecer.

 

Só era usado para ir às compras
E regra geral, era de uma senhora ou de um casal de velhotes que o usavam. Que país rico que é este que todos os velhotes e senhoras de Portugal podem comprar um carro só para ir às compras. Ou isso ou os descontos do Continente e do Jumbo são astronómicos.

 

É de 1890, mas só tem 99.999km
Fantástico exemplar, com quase 120 anos de idade e 99.999km! É incrivel a quantidade de carros à venda com menos de 100.000km, principalmente importados e de idade avançada. Cheguei a fazer contas a um Mercedes 190D importado no ano passado de 1988 com 80.000km, o que deu uma quilómetragem de 330km por mês. Provavelmente importado de alguma ilha alemã que desconheço com pouco mais de 5km de área.

 

Este carro ainda está na rodagem
Principalmente se for um carro alemão, até pode ter 300.000km que ainda está na rodagem. O melhor mesmo é perguntar quantos quilómetros tem o motor novo que o carro acabou de levar.

 

Quer experimentar? Mas o carro está sem seguro / combustível / etc
Comprar um carro sem experimentar é o mesmo que apontar uma arma à cabeça e disparar sem nos certificarmos que ela está descarregada.

 

Não tenho os documentos comigo
Ou o vendedor foi apanhado de surpresa ou algo se passa com a viatura. É sempre bom verificar os documentos

 

Este barulho/luz é normal
Se com o motor a trabalhar ouvimos o barulho tipico de uma caixa de pregos com um gato no topo a fazer sapateado é bom que exista realmente um gato a saltar no capot. Se o quadrante se transformou numa árvore de natal com as luzes dos airbags ou do óleo a piscar ou estamos em Dezembro e o carro tem uma personalidade fantástica ou algo de errrado se passa com a viatura.

 

Está tão bom que até era para ficar com o carro para a minha mulher
Vendedor sincero diz sempre que o negócio é tão bom que o carro era para ficar para a mulher dele. Pena é que nós chegamos primeiro e ele como é bastante honesto vai-nos fazer o favor de vender a fantástica viatura. Já a mulher dele vai ter que esperar por outra oportunidade única como esta que só aparece uma vez na vida.

 

Nunca entrou em corridas
Se procuram um pocket-rocket ou algo mais desportivo e vos dizem que o carro nunca entrou em corridas podem ter a certeza que o carro já percorreu a Vasco da Gama no redline nalgum picanço. Porque razão alguém iria dizer que o carro nunca entrou em corridas sem o ter já feito?

 

Espero que tenham gostado do texto, e embora o tivesse escrito num tom de brincadeira já passei por estas situações à procura de usados. Aproveito e desafio-vos a partilharem as maiores tretas que já ouviram de alguns vendedores.

Comentários a “As 10 tretas mais comuns dos vendedores de carros usados”

Rui Peixeiro comentou:
25/06/2009 13:54

Boas tretas!!!

Depois do que deu ontem no Nos por Cá, é preciso também ir verificar se os documentos estão apreendidos, ao se comprar um carro usado!

Simon Says comentou:
25/06/2009 15:11

Eu gosto quando dizem “Ópa isto é Volkswagen/Mercedes/Toyota/Honda/Alemão/Japonês, isto são motores que nunca mais acabam!”
Eu respondo: “Muito bem, então tem quantos anos de garantia?”
Ele: “Garantia? Ah, para estes valores não posso dar garantia…”
Eu: “Se o senhor não acredita na sua própria palavra… quem sou eu para acreditar? Adeus e boa tarde.”

João Manuel comentou:
29/06/2009 23:00

Boa noite Carissimo.
E a “treta” dos vendedores quando vamos vender o nosso carro para comprar outro…?
–Isto foi o que ouvi de diversos vendedores quando decidi trocar um Opel Corsa 1.4 Sport de 1993 “cinza rato metalizado” com +/- 25.000Km em 1998 (5 anos). O carro estava absolutamente de origem com pintura e interiores imaculados, com apenas com um arranhão no verniz aí de 10cm. Era usado só para saidas de fim-de-semana pelo Portugal fora, sem nunca andar em “picanços” por onde quer que fosse!
– Ainda se fosse o modelo de 5 portas… Este de 3 é pouco procurado aqui na zona! (claro, claro…)
– Bem… esta côr não é muito vendavel neste tipo de carro…! Ainda se fosse vermelho ou preto! (cores absolutamente distintas…)
– Tenho um cliente à procura deste modelo mas com tecto de abrir… Havia uma versão sem tecto de abrir, não havia!? (Não, não havia…)
– Só tem estes Quilometros? Acho que não vão acreditar!!! (com o livro de revisões da marca à frente!)
– Este autorádio (o de origem…) é um extra? (sim, sim, claro!)
– Este raspão aqui de lado…! Bem, só para arranjar isto são aí uns 100 contos (…um raspão que saia com cera…)
– Os parachoques são novos? O carro já teve um acidente não teve? (não… apenas cuidadosamente tratados…)
Resultado: Acabei por vender o carro a um colega meu que por um preço justo para ambos!
Um abraço
João

Eduardo Maio comentou:
29/06/2009 23:18

Isso é outra, quando vamos entregar o carro e para fazer a retoma dizem que por ser preto não se vende bem por isso desvaloriza o carro, quem o for comprar leva com a conversa que o preto é uma cor que se vende muito bem e valoriza o carro…

Pedro comentou:
19/04/2012 20:06

Para juntar à lista, há a treta de que o livro de revisões desapareceu

Tiago comentou:
23/09/2012 23:00

Boa noite. O livro de revisôes desaparece porque v/ Exas. compram um BMW e nem tem dinheiro para um Fiat Panda. Depois fazem as revisões no sapateiro lá da esquina. Se dão um toque em vez de levarem o carro a uma oficina com condições de chapa e pintura levam-no a um pedreiro e os carros por vezes estão penhorados porque v/ Exas. não pagais os vossos impostos. Eu gosto de tratar bem os meus cliente mas os chicos espertos da vossa laia merecem é comprar grandes bruxas porque os senhores não percebem nada de automóveis. Um carro com 5 anos com 25.000kms?? Tenha juízo… quando quiser ver uma 2 cv com 40 anos com 21.000 diga-me. Tomara já é que o estado tribute as vendas entre particulares a ver se as coisas endireitam, é só meter dinheiro ao bolso e impostos zero. Não é por causa dos vendedores de automóveis, mas por causa do povo no geral é que este país está um monte de esterco. Boa noite

Eduardo comentou:
04/10/2012 00:05

Tiago parece que lhe serviu a carapuça, está visto que deve ser um vendedor como o da imagem, eheh. Atenção, estou na brincadeira, não leve muito a peito o que se escreve por aqui e encare os textos com bom humor ;)

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2017 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.