É preciso explicar porque é má ideia um telemóvel como chave do carro?

A Hyundai já testou, a BMW também pensou na ideia e a Tesla já aplicou no Model 3. Em vez de uma chave usa-se o telemóvel para abrir e ligar o carro. Isto é uma ideia terrível, mas devo ser o único que pensou nisto a sério.

A ideia até parece fazer sentido, hoje em dia nos carros modernos já entramos e ligamos o carro com a chave no bolso. Se já levamos o telemóvel no bolso porque não passar a chave para uma app e usar o telemóvel para abrir e ligar o carro?

Se quiserem ter uma ideia de como funciona, aqui fica um vídeo do Doug DeMuro a explicar a partir dos 2m08s.

Agora vamos aos problemas. No caso do Model 3 não se aplica, a Tesla é a Apple dos automóveis e os carros deles são para quem não gosta de carros mas quer um telemóvel sobre rodas, mas e os restantes que não têm um telemóvel com tecnologia NFC? São obrigados a andar com um cartão que obriga a passar o mesmo para abrir o carro.

Depois temos os hackers. É verdade que alguns sistemas keyless já foram atacados, mas é necessário estar perto do veículo. No caso do Tesla é possível remotamente, em qualquer parte do mundo, destrancar o carro ou abrir a mala. E se alguns hackers não gostam de ver a luz do dia, facilmente se dedicam a tentar atacar um carro remotamente do conforto da sua cave.

Mas o que mais me chateia é isto: bateria! Quantas vezes já ficamos sem bateria no telemóvel? É claro que durante a semana se for até ao carro ele carrega um pouco e no escritório também o posso carregar. Mas e se for de férias, estacionar o carro de manhã, for dar uma volta na cidade e voltar ao fim do dia?

A navegar na net, usar GPS, mapas, fotografias facilmente fico sem bateria. Nestas situações preciso de andar com um cartão atrás? Então mais vale ter uma chave normal.

Curiosamente num comando normal keyless a pilha chega a durar mais de 5 anos e se não tiver esse sistema já consegui mais de 10 anos sem mudar pilhas e com uso quase diário.

É claro que me vão dizer que se pode sempre reverter para o cartão para corrigir estas questões, mas o carro trás dois cartões? É que os carros normalmente trazem duas chaves. E se o sistema por acaso não funcionar nem com cartão, deixa de existir uma fechadura mecânica que me permita o acesso ao interior do carro? No caso do Model 3 é apenas um cartão NFC, ao contrário de um cartão de acesso como os da Renault que tem a chave incorporada para estas eventualidades.

Faz tanto sentido como um dos operadores de cabo começar a entregar a box de TV sem comando e dizer para usar o telemóvel e descarregar a app para a controlar. Ou pior, num automóvel usar um touch-screen para controlar várias funcionalidades do carro que deviam ter botões definidos para tal. Espera, onde é que já vi isto?

Comentários a “É preciso explicar porque é má ideia um telemóvel como chave do carro?”

Não existem comentários a este artigo.
Inicie a discussão, envie o seu comentário

Adicionar um comentário

Quer adicionar uma imagem pessoal ao seu comentário? Registe-se gratuitamente em Gravatar

Adicionar comentário

Copyright © 2005 - 2017 Gosto mais de Carros do que Chocolates. Alguns direitos reservados.
gostomaisdecarrosdoquechocolates.com - As opiniões, críticas e pensamentos de um "petrolhead"
Ao navegar neste site está a concordar com os termos legais e de privacidade.